Winter Sonata

Cover

Antes de começar o review, devo dizer que este será um pouco diferente. Isso, pois, além da resenha, fiz uma análise da importância que Winter Sonata teve na expansão da onda Hallyu, principalmente no Japão. A forma como este drama influenciou todo o Kpop e, por tabela, a todos seus adoradores é interessantíssima, espero que gostem!

A história começa quando Kang Jun Sang (Bae Yong Jun) se muda para a cidade de Chuncheon a procura de seu pai biológico. Na nova escola, ele acaba se aproximando da doce Jung Yoo Jin (Choi Ji Woo), que é melhor amiga de Kim Sang Hyuk (Park Yong Ha), embora este queira ser bem mais do que amigo.

Oh Chea Reen (Park Sol Mi), também amiga de Yoo Jin, acaba se apaixonando por Jun Sang. No entanto seu egoísmo e narcisismo não atraíram muito o rapaz.

Uma coisa leva à outra e Jun Sang e Yoo Jin acabam se apaixonando. No entanto, quando menos se esperava, Jun Sang sofre um acidente de carro e seus amigos descobrem que ele morreu.

Dez anos mais tarde, os antigos amigos de escola se juntam para comemorar o noivado de Yoo Jin e Sang Hyuk. Eis que Chea Reen chega com seu novo namorado, que conhecera em Paris, Lee Min Hyung. Tudo estaria normal se não fosse por um detalhe: Min Hyung é extremamente parecido com Jun Sang.

Yoo Jin é tipo de menina pura e inocente que, mesmo noiva de Sang Hyuk, nunca esquecera seu primeiro amor. A aparição de Min Hyung trás a tona sentimentos antigos e, por coincidência do destino, ela acaba tendo que trabalhar com ele.

A aparência era uma das poucas coisas em comum entre Jun Sang e Min Hyung. Enquanto Jun Sang era tímido, reservado, emotivo e não tinha muito senso de humor, Min Hyung era sociável, sorridente, racional e bem humorado.

Então surge o mistério: quem é Min Hyung e por que ele é tão parecido com Jun Sang? E afinal, quem é o pai biológico que Jun Sang tanto procurou?

No entanto, apesar desse mistério ser o que mais me motivou a assistir o drama, ele não é foco principal e nem foi devidamente explorado como podia ter sido.

Chea Reen pode ser considerada a vilã. Ela fazia de tudo para separam Yoo Jin do Min Hyung. No final, suas maldades não passaram de algumas fofocas que logo foram desmentidas, mas que queimaram o filme dela.

O foco do drama é, portanto, o “quadrado amoroso” formado entre esses quatro personagens: Chea Reen, Sang Hyuk, Min Hyung e Yoo Jin, representados, respectivamente, na foto abaixo:

1185204207536

Essa foi uma relação bastante desgastante. O roteiro do drama pouco tinha a oferecer se não um enredo lento e repetitivo de um personagem correndo atrás do outro, muito choro, drama, metáforas e corações partidos.

Senti muita falta de histórias paralelas em Winter Sonata. Eram raras cenas onde não estivessem nem Yoo Jin, San Hyuk e Min Hyung ou mesmo Chea Reen. Por mais que existissem os personagens secundários, estes tiveram aparições tímidas e diálogos simples como amigos e conselheiros, que serviam, na maioria das vezes, para preencher episódios e criar pontes entre outras cenas mais importantes.

Uma coisa que me chamou atenção foi que minha opinião sobre os personagens oscilava com frequência. Eu cheguei a sentir raiva, compaixão, simpatia e/ou dó de cada um dos personagens à medida em que corriam os episódios.

Não que eu esperava que um romance/melodrama como Winter Sonata tivesse muita ação ou abordasse temas mais alegres, mas o ritmo lento e pouco dinâmico me fez enjoar do drama em algumas partes.

O “quadrado amoroso” que envolvia os quatro principais e o mistério entre Min Hyung e Jung Sang renderam bastante mas, nem sempre, conseguiam manter o ritmo durante toda uma hora dos episódios. Com isso, haviam capítulos que pareciam passar mais rápido e nos deixava com emoção a flor da pele, e outros eram mais arrastados e pediam um pouco mais de paciência. Faltou uma válvula de escape da história principal para uma paralela que não fosse tão pesada e complexa, trazendo mais dinâmica ao drama.

winter sonata montage 1

Se foi defeito de atuação ou esta era a essência da personagem, a questão é que não fui muito convencida dos sentimentos, por menor que existiam, de Yoo Jin por Sang Hyuk. Por mais que, era claro, ele não era o grande amor da vida dela, eles estavam noivos! E ela o tratava com tanta indiferença e frieza enquanto ele mostrava um amor quase doentiu pela noiva.

Winter Sonata acabou sendo meio óbvio, mas o final do drama, devo dizer, foi a maior surpresa que eu tive. O desfecho, apesar de ser um pouco forçado, foi bastante imprevisível, fazendo dos minutos finais, bastante inacreditáveis.

A trilha sonora de Winter Sonata foi o lançamento coreano a ficar mais tempo no top 10, por 16 semanas, no Japão no ranking de álbum semanais na Oricon. O recorde perdurou durante 9 anos e só foi quebrado em 2011 pela versão repackaged do primeiro álbum japonês das Girls’ Generation, que atingiu 17 semanas.

É impossível não se apaixonar pela música My Memory, interpretada com destreza por Ryu (류), que foi tema dos inúmeros momentos românticos entre Yoo Jin e Min Hyung. Tenho que destacar From the Beginning Until Now, também interpretada por Ryu, que era tema de abertura e encerramento,

Ryu – My Memory

Imagem de Amostra do You Tube

Ryu – From the Beginning Until Now

Imagem de Amostra do You Tube

O Melhor: o mistério a cerca da identidade de Min Hyung, que motiva o espectador a acompanhar o drama a fim de descobrir a verdade.

O Pior: a falta de histórias paralelas envolvendo os personagens secundários.

 A “onda Winter Sonata”

Apesar de que os dramas coreanos já tinham certa credibilidade no país, principalmente entre as ajhumas, a Coreia nunca foi vista como um país importador de cultura. O termo “hallyu wave” (a onda coreana pelo mundo) teve início na China com o sucesso de outros dramas como What is Love (1997) e alguns grupos de kpop (H.O.T e BABY V.O.X, por exemplo), mas, até então, se restringia basicamente em solo chinês.

Com Winter Sonata, em 2002, tomarei a liberdade de dizer que a Coreia iniciou oficialmente a Hallyu, conquistando outros países do mundo e principalmente a Ásia, em destaque o país que, na época, era a segunda maior economia do mundo. Sim, o Japão caiu de amores por Winter Sonata.
Para ter uma ideia do sucesso com os japoneses, o Primeiro Ministro da época, Junichiro Koizumi, disse que ia tentar ser mais famoso que Yon-sama (apelido japonês do ator Bae Yon Jun, o sufixo “sama” é um título honorífico importantíssimo usado para imperadores e deuses) e, ainda, se apelidou de “Jun-Sama” em referência ao personagem!

O ator Bae Yong Jun (Jun Sang/Min Hyung) se tornou muito popular entre as mulheres japonesas de meia-idade. Quando ele visitou pela primeira vez o Japão em 2004, mais de 3 mil mulheres, vigiadas por 350 policiais, se reuniram no aeroporto para recebê-lo.

¹è¿ëÁØ ¸¶Áß³ª¿Â ÀϺ» ÆÒµé

A partir daí, muitas outras novelas coreanas passaram a ser exibidas em vários países diferentes e levaram junto a cultura coreana, como alimentação, idioma, comportamento, vestuário, música, para seus expectadores estrangeiros, dispertando a curiosidade pela cultura do país. Gostando ou não do drama, todos temos que assumir a importância de Winter Sonata para a dispersão da cultura coreana e como foi essencial para modelar os produtos culturais (música, dramas, filmes) que tanto consumimos atualmente.

Se, hoje, quase todos os maiores grupos de kpop se empreitaram no mercado japonês, com sucesso ou não, isso se deve a Winter Sonata. Havia, sim, um preconceito histórico por parte dos japoneses com a Coreia e sua cultura. Ao fazer mais sucesso no Japão do que em qualquer outro país, o drama abriu as portas e pavimentou o caminho para outros produtos culturais coreanos encontrarem espaço em solo nipônico. BoA, TVXQ, KARA e SNSD agradecem!

Winter Sonata foi gravado numa pequena ilha no Rio Han, ao Norte da Coreia, chamada Namiseom ou Nami Island. O número de turistas, que aumentou sensivelmente por causa do dorama, alcançou o recorde de 2,3 milhões em 2012, sendo 18% de estrangeiros. A imagem da ilha foi mudada pelo drama para atrair mais turistas e fãs. Namiseom utiliza um método de linha do tempo para guiar os turistas, recriando a narrativa em cada ponto da ilha, com muitas fotos espalhadas e até uma estátua dos protagonista em tamanho real. A ilha se tornou alvo, principalmente de inúmeras mulheres japonesas de meia idade que se juntavam para visitar os sets de filmagem e de casais que reconstituíram cenas da novela nos locais originais. Namiseom no inverno é considerado, até hoje, um dos mais românticos destinos turísticos da Coreia. Veja algumas fotos da ilha:

Muitos dos dramas de sucesso são baseados em mangás e live actions japoneses, mas Winter Sonata teve um efeito contrário. Seu sucesso foi tão grande no Japão, que sua história inspirou um mangá com oito edições publicado entre 2004 e 2005, e, em 2009, um tão esperado e premiado anime foi exibido com 26 episódios e dublados pelos próprios personagens do drama e com a mesma trilha sonora. Até um musical, em 2006 e 2011, também serviu para contar a linda história de Winter Sonata.

WLS-Anime010

O drama faz parte de uma série conhecida como Endless Love, com referência as estações do ano e seus títulos, composta por:
– Autumn Tale (2000)
– Winter Sonata (2002)
– Summer Scent (2003)
– Spring Waltz (2006)

Considerações Finais

Winter Sonata foi um drama meio desequilibrado, onde havia horas que estava MUITO bom e outras que estava MUITO ruim. O enredo poderia, sim, ser mais desenvolvido e melhor explorado em alguns aspectos. No entanto, mesmo nas partes mais tediosas, não existiu se quer a possibilidade de desistir de assistir, porque Winter Sonata soube encantar o público com perfeição e envolvê-lo na sua história.

Já que estou apontando falhas grandes no roteiro do drama que desbravou a Coreia para o mundo, então, o que fez de Winter Sonata um sucesso incontestável?  Pode parecer muito piegas, mas o que eu acho que encantou a Ásia em 2002, foi principalmente a história de amor e química perfeita entre Bae Yong Jun e Choi Ji Woo, que conseguiu superar alguns defeitos que são bem típicos de muitos outros dramas. Portanto, é em toda sua simplicidade que consegue se destacar e envolver o público de forma inexplicável. Aliás, não é um drama de “sucesso fabricado”, como vemos com frequência atualmente. Por isso, acredito que o sucesso de Winter Sonata foi uma própria surpresa em si, e algo que nem os atores nem a produção esperava que aconteceria.

Informações Gerais:
Título: Winter Sonata (겨울연가)
Também conhecido como: Sonata de Inverno, Winter Love Story, Winter Love Song e Winter Ballad
Gênero: Romance / Melodrama
Episódios: 20
Emissora: KBS2
Período de exibição: de Janeiro a Março de 2002

FONTES:
Website The Korea Times: “Hallyu, korean wave, will not last 5 years” – 2012

Livro “Complicated Currents” de Daniel Black, Stephen Epstein e Alison Tokita (capítulos 2 e 3) – 2010

Sobre Camila

Estudante de engenharia que adora escrever, SONE, tenho um grupo cover, e adoro animes. Mas foi pela minha paixão por dramas asiáticos que vim parar aqui :) @milabonadio

There are 9 comments

  1. Mari

    Sempre ouvir falar desse dorama mas nunca tive muita vontade de ver…apesar de não ter uma sinopse que me me tenha atraido mto, seu review me fez ter vontade de assistir…já tá na minha lista :3

  2. Bruna Roberta

    Eu já assisti esse drama e foi o meu primeiro coreano! Tenho um carinho incrível por ele, apesar da história triste, da enrolação e tudo o mais. Para mim foi mágico acompanhar, até porque eu não tinha outras referencias!
    E a ost desse drama me marcou muito!

  3. Iguajacy Araújo

    Eu assisti uma vez e adorei… Amo Jung Sang e a Yoo Jin, são maravilhosos, teve uns capítulos que senti raiva, outros eu sorri e chorei, fiquei muito chateada ao pensar que os dois não ficariam juntos, mas ficaram, e foi muito lindo o final… Agora, vou assistir outra vez!!! 😘😘😘

  4. Paula Rafaela

    Minha mão tá assistindo esse dorama, quero assistir ele, mas parece ser bem cansativo. Então ela assiste e depois me fala tudo que aconteceu, ela amou muito Winter Sonata.

Poste o seu comentário