TVXQ – Tense

tvxq-7th-album-tense-tops-korea-taiwan-music-charts

O TVXQ está comemorando dez anos de carreira em grande estilo. O sétimo álbum, Tense, composto por doze músicas, promete trazer muitas novidades e também ser nostálgico para os fãs que acompanharam o grupo durante esses dez anos.

Conceito

Em Catch Me e Humanoids, Yunho e Changmin foram quase sufocados com tanto dubstep e eletrônico, o que, sinceramente, não me fez simpatizar muito com esses trabalhos anteriores. Com o álbum Tense, as influências do Jazz e R&B são claras e funcionaram muito bem para dupla. Sou suspeita para falar desses estilos, já que acho que eles favorecem os vocais, as danças e os visuais de qualquer idol que tenha acompanhado se bandear por esse caminho. Não foi todo álbum que seguiu esse conceito o que, na verdade, já vi acontecer muito em álbuns de k-pop. Mas, como as músicas que entram no conceito, não procuraram resgatar as raízes de Jazz e R&B, mas modernizá-las, estas se aproximaram das faixas, menos numerosas, que fugiam da proposta. Mas, no geral, estas outras músicas trouxeram influências parecidas como hip hop e eletrônico, mas em proporções pequenas que não me permitiram fazer uma divisão gritante entre as faixas do álbum.

Músicas

Para quem não ouviu Tense ainda, dá o play e boa leitura!

Imagem de Amostra do You Tube

Não tem música melhor para iniciar o álbum do que Ten (10 years). A música inicia com um agradecimento aos Cassiopeias/Bigeasts pelo décimo aniversário do grupo, e retribui o amor que os fãs deram ao TVXQ durante essa longa jornada. Além disso, há trechos na música com títulos de antigas músicas do grupo como My Little Princess, Purple Line, My Destiny, The Way You Are, Rising Sun, Humanoids, Catch Me e atual Something. A contagem regressiva que acompanha quase toda música vai aos poucos tomando o segundo plano de vozes quase se unindo ao instrumental no final, o que poluiu a música e tirou um pouco atenção da letra. No entanto, como a intenção dela é mais expressar o amor do grupo pelos fãs, esse detalhe pode ser ignorado diante da bela homenagem que é a música. Outros ouvintes podem não gostar, mas sem dúvida agradou aos Cassies.

tvxq-3-682x1024A faixa principal, Something, é bem dançante e esbanja qualidade nos vocais de Changmin e Yunho e no seu multi-instrumental com sua forte influência do jazz. Além disso, antes de um dos refrões, bateria, riffs de guitarra, trompete e saxofone criam uma ponte instrumental incrível, que foi usada para um solo de dança nas apresentações. TVXQ trouxe, com Something, o auge da influência jazz no k-pop e uma das melhores que o grupo já interpretou como duo.

Quase todo álbum tem aquela música neutra, meio dispensável. Em Tense é Your Man (너의 남자). O piano no começo é cativante e tem uma melodia agradável, mas não apresentou nada demais, o que não deixa de fazer dela uma boa música. Mas fica na sombra de outras grandes músicas como Something e de outras mais memoráveis como Double Trouble.

A quarta faixa, Moonlight Fantasy (오늘밤), já tem nome de música melancólica. E seu começo lento ao som cru de um piano engana. Moonlight Fantasy é uma excelente surpresa quando a bateria e os vocais mais acelerados se unem numa canção bem divertida, com um refrão viciante. As influências do jazz e R&B foram bem exploradas, mas criando, em cima, uma identidade do duo. É o tipo de música que poderia encontrar perdida em um disco pop da década de 90.

Seguindo, temos Beside (그 대신 내가) que é uma música que mostra os vocais mais leves da dupla e uma melodia com muito frescor, apesar de não chegar perto de ser uma ballad. O refrão é mais acelerado e, sem dúvida a melhor parte da música, que já me viciou e me fez ficar repetindo desde a primeira vez que ouvi. Beside é a prova que simplicidade não define a qualidade de uma música. Os assovios no final foram a cereja do bolo.

ca2e92ea206c111eeabd3972ef417cbfDouble Trouble é um tanto quanto bagunçada, simplesmente porque tem de tudo: rap, coro de vozes no fundo, batidas eletrônicas, piano e bateria (fazendo com que ela não deixe de ser um completo peixe fora d’água em Tense), notas altas bem executadas e dubstep. Portanto, a sexta faixa foi a que mais se desviou do conceito geral do álbum justamente por apresentar muita informação. Mas como todos esses elementos foram bem trabalhados, trouxeram uma qualidade inegável à música.

A grande estrela de Off-Road (갈증) é o instrumental. Uma combinação excêntrica de batida pesada acompanhado de uma linha suave de piano e violino marcam a melodia da música, além de ter um refrão bastante agradável. Não tenho mais o que falar além de que é uma música excelente e emocionante.

A oitava faixa Smoky Heart (갈증) é, até então, a música mais calma de Tense. Com vocais limpos e uma batida simples, a faixa trouxe influência do Blues, mas sem buscar ficar fiel as raízes do estilo. Os vocais são trabalhos juntos como se um fosse extensão do outro. Acima de tudo, Changmin e Yunho passam bastante emoção para quem está ouvindo e mesmo, assim como eu, não entende a letra.

Love Again é uma agradável canção de amor regada a R&B. Adoro que, no lugar onde geralmente se encaixaria um rap, houve sussurros que deram uma quebra na linha monótona da faixa. Os vocais estão poderosos e fazem arrepiar quando se unem no refrão.

O ponto alto de Steppin’ (뒷모습) é o refrão onde as vozes da dupla se unem formando uma harmonia agradável. Apesar de ter uma batida mais pesada é, na verdade, mais leve do que aparenta. Efeitos sonoros e palmas tiram a seriedade da mesma e dão um ar mais divertido. Para compor a influência do hip hop que a música leva, temos um rap, mas nada muito elaborado, já que parece que este é quase falado.

ca2e92ea206c111eeabd3972ef417cbf - CópiaRise… é uma balada orquestral bem forte na melodia, interpretação e letra. A letra, que foi composta por Changmin, o que, para mim, já a faz brilhar mais aos meus olhos, fala sobre superação nos momentos de dificuldade e é bastante inspiradora.

Always With You (항상 곁에 있을게) me parece quase como uma retrospectiva por me lembrar músicas de k-pop que faziam sucesso 5 ou 7 anos atrás. É uma canção doce e simples mas sem nenhuma excepcionalidade. A letra que fala de união pode significar uma mensagem (um tanto quanto utópica) dos garotos que sempre estarão com os fãs, sendo um fim de álbum satisfatório para os Cassiopeias. Mas, para mim, ainda acho que o álbum poderia acabar em Rise… que já seria um encerramento mais coerente.

Music Video

Para começar a SME não usou sua famosa caixa (com uma pequena exceção). O cenário e o figurino apresentam aspectos retrô, mas sem muito cuidado com a coerência, onde vemos carros que parecem ser da primeira metade do século XX, figurinos que remetem a cabaré e outros que são bastante atuais. Assim, o MV não tem intenção de seguir uma única influência à risca, e sim de buscá-la para ajudar a fixar o conceito. Uma das coisas que eu mais gostei foi o aparecimento da banda e o destaque em alguns instrumentos musicais, que ajudou a dar destaque para o instrumental. É um videoclipe animado, cheio de cores e luzes e valorizou muito a música. Na minha opinião, não podia ter sido melhor.

Imagem de Amostra do You Tube

Lives

Não escolheria música melhor que Ten para apresentar ao lado de Something. Não que eu ache-a melhor que as outras, pelo contrário, mas foi uma bela iniciativa do grupo para homenagear os Cassiopeias. Mesmo com uma dança simples, a performance não deixou a desejar e mostrou a presença de palco que a dupla tem. Mas nada chega ao pé da superprodução que é Something, que chega a ser quase teatral. Com exceção do refrão, a performance é dividida entre as partes de Changmin e Yunho, o que me decepcionou um pouco, pois queria ver mais interação entre os dois. O ponto alto são as cordas que deixa a coreografia mais elaborada, e é algo bem inovador. Contudo, é visualmente uma apresentação completa e, para ajudar, o fanchant é de arrepiar!

TVXQ – Ten e Something no Inkigayo (05/01/2013)

Imagem de Amostra do You Tube

Considerações Finais

Com um conceito inovador para o grupo, somos embalados com um álbum de qualidade inquestionável. Posso afirmar que nenhuma faixa me desagradou, mesmo tendo as menos memoráveis. Não é fácil para um grupo completar 10 anos de carreira. No entanto, todos nós sabemos que o TVXQ não chegou intacto a essa marca. Entre altos e baixos, a dupla Changmin e Yunho satisfazerem, com Tense, os numerosos Cassiopeias, e provaram que tem potencial de conquistarem os novos fãs que o k-pop atrai cada vez mais.

cf513f9fgw1eca4ijnx19j21kw0t9n55

Sobre Camila

Estudante de engenharia que adora escrever, SONE, tenho um grupo cover, e adoro animes. Mas foi pela minha paixão por dramas asiáticos que vim parar aqui :) @milabonadio

There are 8 comments

  1. Shin Min Rin

    Eu gostaria de saber se vc é estudante de música ou alguma coisa desse tipo ? Não me leve a mal, mas eu gostei do seu texto, e vc descreve muito bem as músicas e os estilos musicais, por isso a pergunta. Eu também gostei desse álbum, e com certeza a música TEN significa muito para nós Cassiopeias. Esses meninos sempre nos surpreendendo.

    1. Camila

      Oi, eu não estudo música, não. Mas eu pesquiso um pouco para não sair falando muita besteira haha fico feliz que tenha gostado, e obrigada pelo comentário (:

  2. Elisa

    para ser bem sincera eu não curti muito a musica somethings apesar de ter achado o clipe muito lega e a coreografia mas ainda realmente o Lance das cordas foi muito legal, e só por não ser na caixa é de glorifica de pé, eu gostei mas da musica ten do que a de something, acho que é como vc falo tem uma pegada mas jazz e esse não é muito meu estilo, prefiro catch me e humanoids <3 dubstep is life for me .

  3. Victor Maximo

    O legal de Ten é que ela consegue ser ao mesmo tempo a SHINee World e a From U (Super Junior) do TVXQ ao mesmo tempo.

    Por favor, faça review do novo álbum japonês deles, Tree, e dos últimos lançamentos do Girls’ Generation.

Poste o seu comentário