The Beauty Inside

The Beauty Inside

Título: The Beauty Inside (em inglês) /뷰티 인사이드 (em hangul)
Diretor: Baek Jong Yeol
Data de lançamento: 20/Agosto/2015
Duração: 127 minutos

A Beleza Interior” foi lançada no ano passado e considerada uma das comédias românticas mais bem feitas dos últimos tempos. Justamente por saber medir comédia e romance, sem falar na dose obrigatória de drama que toda história coreana faz uso.

Imagem de Amostra do You Tube

Imagine só, você acorda um dia e tem outro corpo. Daí pra frente, cada dia um corpo novo, negro, branco, homem, mulher, jovem, idoso, magro, alto, gordo, baixo. Difícil sobreviver não é mesmo?!

Pois é o que acontece com Woo Jin, aos 18 anos ele acordou num dia normal para ir à escola e bam, um tiozinho no espelho. Assustado ele procura sua mãe que não se desespera, nem perde o controle, o abraça e ajuda a lidar com a nova realidade. Com o passar dos anos ele está mais do que acostumado com essa nova vida, novas vidas na verdade, trabalha sozinho como carpinteiro, de vez em quando sai e se relaciona com alguma garota e sempre conta com a ajuda de seu melhor e único amigo, Sang Baek, o único que sabe da verdade.

The Beauty Inside 6

Até que um dia ele se apaixona por Yi Soo, uma garota simpática e inteligente que trabalha numa loja especializada em móveis manufaturados. Woo Jin vai todos os dias à loja, obviamente sem ser reconhecido, e acaba conhecendo um pouco dessa jovem encantadora. Mas como se declarar nessa situação? Ele espera o dia em que acorda com um lindo rosto e a chama para sair, após relutar um pouco ela acaba aceitando e facilmente se apaixona por esse cara gato, interessante e teoricamente funcionário da produtora de móveis favorita dela.

Depois de alguns dias sem dormir, Woo Jin não consegue controlar o sono e acorda velho e feio. É ai que a coisa desanda, como falar a verdade? Como se afastar desse novo amor? Com uma boa dose de coragem e um pouco de cara de pau ele se revela, mas num corpo de mulher, o que deixa as coisas mais confusas ainda.

the beauty inside 2

Daí pra frente o filme mostra como eles se esforçam para ficar juntos, os momentos de intimidade, o respeito pelos limites de cada um, as diversões de casal normal, até chegar num ponto que não tem como continuar e ambos tem de fazer escolhas difíceis sobre a própria felicidade. Yi Soo enfrenta boatos de que sai com homens diferentes a cada dia, de que o namorado que um dia apresentou não está mais com ela e que o outro que ela já havia comentado não passa de uma invenção.

Com algumas revelações sobre o passado de Woo Jin, algumas escolhas fracas de Yi Soo e a proteção do hilário Sang Baek, a história acerta no drama sem estragar a comédia inicial. O filme nos faz pensar sobre a importância que damos para a aparência, sem mesmo nos darmos conta e julga se o amor é realmente cego.

Nem vale muito citar os atores fortes que foram utilizados, porque cada dia era um diferente, imaginem só a lista de gente que aparece. Han Hyo Joo conquista nossos corações interpretando Yi Soo, enquanto na lista de Woo Jin temos desde Park Shin Hye e atores estrangeiros, até Lee Hyun Woo e Kim Sang Ho.

beauty-inside

Achei bacana que, em momento algum fica a ideia de que tudo é apenas coisa da cabeça deles, tanto que o pai de Woo Jin sofria da mesma ‘diferença’ e por isso fugiu antes sequer de saber que a namorada estava grávida. Também temos cada nacionalidade falando seu idioma, tem ator estrangeiro falando italiano, coreano falando inglês, americano falando inglês, japonesa e chinesa falando seus respectivos idiomas. Ele sempre entende o coreano, mas só fala o idioma de sua nacionalidade do dia. O filme realmente usa gente de tudo o que é tipo, ninguém fica de fora.

A cena dele no corpo de criança e os dois bebendo álcool escondido no restaurante, não tem preço. Todos os atores que tiveram maior tempo de tela como Woo Jin conseguiram passar a mesma personalidade, o mesmo sentimento, é incrível como podemos reconhece-lo pelo jeito, apesar da aparência diferente.

E o que eu aprendi com tudo isso? Gustavo Lacombe estava certo, ‘o amor cobra caro, e cada um sabe o preço que está disposto a pagar’

There are 9 comments

  1. Matheus

    Um dos melhores filmes que vi na minha vida, absurdo como o nível de atuação não caiu mesmo tendo um personagem que foi interpretado por literalmente mais de 100 atores.

  2. Filipe

    O plot do filme me lembrou muito o livro Todo Dia do David Levithan (um dos meus favoritos), nunca tinha ouvido falar desse filme, com certeza vou assistir (ainda mais por estar na netflix e ser muito parecido com um dos meu livros favoritos).

Poste o seu comentário