IU – Modern Times

IU-modern-times-teaser-image-2

Olá galera do kN!

Depois de um tempo, estamos de volta com as análises musicais para vocês. Dessa vez, começando uma série de reviews a serem publicados neste mês, vamos comentar o comeback da nossa querida IU, o álbum Modern Times.

E sem mais enrolações, vamos lá!

> Conceito

1262_cr_52534006b0c85Como qualquer cenário musical, o Kpop tem épocas cheias e épocas vazias. Infelizmente, Setembro foi no mínimo desapontador no quesito lançamentos. Com exceção de alguns trabalhos pingados (como o retorno do Block B), faltou coisa para a gente ir atrás.

Mas Outubro veio cheio (do tipo transbordando) de novidades. E entre elas, temos o ótimo comeback da talentosíssima IU. Modern Times traz um conceito seguro e bem desenvolvido para a cantora, apostando em uma construção familiar ao estilo dela, mas com pequenos toques de inovação que enriqueceram o trabalho imensamente. Esse tipo de balanço entre novo e antigo é algo muito traiçoeiro, especialmente em um meio onde não é apenas a qualidade musical, mas sim todo um conjunto artístico (conceito, figurinos, coreografia, clipe) que define o sucesso ou não de uma empreitada.

Falando de forma mais especifica, o que observamos no álbum é uma manutenção do ritmo calmo e da harmonia agradável que são marcas registradas da cantora. Aliando isso a uma produção conceitual mais fantasiosa, o resultado é um trabalho rico em intertextualidades épicas, dando ao lançamento um ar de super produção merecido.

Tudo isso é facilmente observado tanto na construção musical quanto na execução do clipe e da performance. Modern Times como um todo, mas de forma especial, The Red Shoes, tem uma faceta de “musical da Broadway” que não se expressa apenas pelas referências óbvias do MV, mas através de uma série de características melódicas, harmônicas e de drama que enriquecem tudo de forma impecável. Simplesmente não há onde apontar defeitos nesse álbum quando o assunto é conceito.

> Músicas

IUModern Times é um álbum completo, composto por 13 músicas, sendo uma delas uma bonus track e sem versões instrumentais ou remixes. Seguindo a tradição, comentemos cada uma separadamente.

Abrindo o álbum, temos 을의 연애 (Love Of B) que é uma colaboração com Park Joo Won. Esta é uma das canções mais presas ao conceito geral do álbum, e bastante apropriada como abertura. Com uma estrutura parecida com a faixa principal, ela tem uma melodia instrumentalizada, bastante influenciada pelo jazz e uma harmonia vocal bastante clássica desse estilo. Sabendo da qualidade vocal de IU, dá pra imaginar como a música é boa.

누구나 비밀은 있다 (Everyone Has Secrets) dá sequência aos trabalhos de forma impecável, pois aposta em uma variação mais acelerada e mais aguda do núcleo conceitual  Apesar de não investir em um refrão extremamente chamativo, isso combina muito bem com a estrutura do estilo musical, dando uma estabilidade invejável para a canção. Além disso, é mais uma colaboração, dessa vez com a incrível GaIn, do B.E.G.

입술 사이 (50cm) é a primeira a desviar-se um pouco do instrumental bastante trabalhado em favor de uma melodia mais calma, com mais efeitos específicos (como o estalar de dedos e sons de corda) e uma letra substancialmente mais emotiva. Apesar de não ser comparável à maioria das músicas do mesmo estilo, essa é uma ballad clássica, e das boas.

The Red Shoes é a canção promocional, e também a melhor do álbum. Todas as características que citei até agora, encontram seu ápice aqui: a melodia influenciada pelo jazz, a ausência de grandes modificações eletrônicas, o vocal claro e expressivo, o ritmo acelerado e a conexão conceitual com o teatro musical. Vale a pena ouvir mais de uma vez. O único “problema” dessa canção é a sua incrível sinergia com seu videoclipe/performance. Isso faz com que a música sozinha sempre deixe um saudosismo em relação à coreografia e história.

Modern Times é a faixa título, mas curiosamente não é a principal. Entretanto, ela tem muitas das características marcantes de The Red Shoes, apesar de se assemelhar mais a 50cm. Por outro lado, ela é mais calma, mais comedida e com uma melodia mais minimalista. Sem um ar de “grande palco”, há mais aproximação emocional com a letra e o refrão se destaca de uma forma natural e sem grandes artifícios (como subidas de tom bruscas ou mudanças exageradas no ritmo).  Muito boa, em vários sentidos.

IU-Modern-Times-Feature1

싫은 날 (Bad Day) é bem mais alegre, espontânea e natural. Com um refrão claro e um domínio de afinação incrível por parte de IU, ganhamos uma canção consistente e chamativa, mas sem exageros. Ela preenche seu espaço no álbum muito bem, e é uma ótima música.

아이유 (Obliviate) é mais pesada, mas não de uma forma negativa. Com um tom mais grave e um aumento significativo de volume no pré-refrão e refrão, ela recai também na categoria de ballad, mas com bastante personalidade e características bem únicas. Uma das melhores músicas do álbum.

아이야 나랑 걷자 (Walk With Me, Girl) é mais uma colaboração, mas é a menos chamativa das que figuram no novo trabalho. Apesar da boa sinergia vocal entre IU e Choi Baek Ho, do ritmo mais romântico e da melodia doce e sensual, não há realmente nada muito marcante na canção que a coloque acima das demais. Mesmo assim, muito boa música.

Havana segue no ritmo de Bad Day e The Red Shoes, apostando em um refrão mais acentuado, ritmo mais acelerado e vocais mais agudos. A música em si é uma das mais animadas e tem o seu espaço garantido, mas está um pouco abaixo das demais.

tumblr_mtrpv8nXdJ1qf2jkdo2_1280우울시계 (Gloomy Clock)  é definitivamente uma das faixas mais bem produzidas de todo o álbum. Abusando da combinação de vozes marcantes entre IU e Jonghyun (SHINee) e também de pequenos artifícios melódicos  (como o tique taque ao fundo), ela segue seu ritmo tranquilo e emite uma aura romântica, agradável e reconfortante. Essa é a melhor colaboração do novo trabalho, seguida de perto pela parceria com GaIn.

한낮의 꿈 (Daydream) também conta com uma participação especial. Mesmo assim, o destaque aqui vai para a desenvoltura vocal de IU, que mostra porque é uma das melhores cantoras de todo o Kpop. Com uma voz doce, bem medida e afinadíssima, ela transforma uma música comum em algo a mais. Mesmo com isso, palmas ao bom desempenho de Yang Hee Eun.

기다려 (Wait) é mais uma das canções alegres do álbum, e tem uma melodia levemente influenciada pelo eletrônico, mas sem abandonar a raiz instrumental. Infelizmente, isso é praticamente tudo que ela tem, já que os vocais nessa música só começam quando ela está praticamente acabando (aos 1:30 em uma duração de 2:30). Uma pena.

Voice Mail é uma faixa bônus, pois é uma versão coreana da ótima música de mesmo nome, lançada no mini álbum japonês da cantora. Não há muito a comentar, exceto pelos inevitáveis elogios ao vocal sussurrado e à melodia calma e bem encaixada. Destaque para o refrão, discreto e ao mesmo tempo marcante.

iu

> Music Video e Apresentações

Aqui reside um enorme trunfo deste retorno. A produção do videoclipe de The Red Shoes é algo maravilhoso, e deveria ser mais copiado, pelo bem do Kpop.

Com uma gama de referências teatrais, figurinos e cenários impecáveis e uma coreografia criativa, simples e muito bonita, cria-se um ambiente perfeito para alocar a história, que, diga-se de passagem, é muito bem trabalhada. Vejam vocês mesmos o nível de qualidade:

Imagem de Amostra do You Tube

Quanto às apresentações, só podemos repetir os elogios feitos aos clipe. Com uma disciplina coreográfica invejável e ótimos figurinos, temos uma representação musical que eleva The Red Shoes à seu completo potencial. Vale a pena acompanhar os programas musicais.

Imagem de Amostra do You Tube Imagem de Amostra do You Tube

> Conclusão

IU provou (mais uma vez) que tem talento suficiente para continuar no topo do cenário Kpop e se consagrar como uma das mais bem sucedidas artistas solo coreanas. Mantendo seu estilo e apostando em novidades chamativas e bem escolhidas, ela nos presenteia com um incrível álbum e ótimas apresentações. Apesar do histórico de bons trabalhos e da grande expectativa, Modern Times é ainda melhor do que eu esperava.

E é isso galera, até a próxima!

Sobre Vinicius

Otaku, K-popper, escravo na UFMG, tentando ser médico e ocupando o resto do tempo de olho em um país do outro lado do mundo. @hallyupoint

There are 8 comments

  1. Tainara

    Concordo com você, o álbum é lindo e a IU é incrível. A habilidade vocal dela é impressionante, sem dúvida ela é uma das melhores cantoras da Coreia, e as músicaaas, são muito boas

  2. Ingrid Santos

    Muito orgulho do Jonghyun na parte do post : 우울시계 (Gloomy Clock) é definitivamente uma das faixas mais bem produzidas de todo o álbum.
    *-* vai ser um compositor divo esse cara, to sentindo uahsauha

  3. Flopito

    Achei The Red Shoes uma música+MV mais que perfeita(o)!
    Na verdade, o MV inteiro é referência a um filme de 1948, com a diva Moira Shearer e Anton Walbrook.
    É uma completa discussão moral e filosófica mixada ao drama, a respeito de como uma bailarina sofre até conseguir alcançar o sucesso.
    Pode conferir o filme, vale a pena assim como o MV.
    Por sinal, essa música da IU junto com esse MV se tornaram meus favoritos dela, uma vez que eu só gosto de basicamente 3 músicas dela contando com essa… mas todo o álbum está de parabéns.

Poste o seu comentário