O Caçador

O Caçador

De uns tempos pra cá, o cinema coreano vem recebendo mais e mais destaque nos outros países do mundo (fora da Ásia oriental), não por divulgação massiva, mas sim pela qualidade, o que vem permitindo que muitos cinéfilos tenham contato, sem ser pela internet, com diversos filmes, seja eles lançados diretamente em home-video (DVD e Blu-ray) ou em apresentações em festivais de cinema (Cannes) e no próprio circuito mundial. Em 2008, o diretor estreante Na Hong Jin, nos presenteou com a obra O Caçador (conhecido lá foram como The Chaser), e é sobre ela que essa resenha será centrada.

Introdução

O Caçador (como o filme foi oficialmente lançado no Brasil, irei me referir a ele pelo nome dado pela distribuidora) nos conta uma história que poderia ter acontecido no Brasil, nos Estados Unidos, na França, na Rússia, em Cingapura ou em qualquer outro local do mundo. É a história de um cafetão que é ex-policial que tem suas “agenciadas” raptadas uma após a outra, e vai investigar por conta própria o que realmente está ocorrendo. Roteiro clássico de um thriller policial qualquer, mas o modo com que a história é desenrolada nos faz ficar atentos a cada momento da película.

O Filme

Joong Ho (interpretado com maestria por Kim YoonSeok), um ex-policial e agora cafetão em um dos bairros de Seul, mas as prostitutas que o mesmo agenciava estavam sumindo uma após a outra, o deixando em uma situação delicada financeiramente. Decidindo investigar, ele descobre que todas elas, antes de levarem um chá de sumiço, eram requisitadas pelo mesmo cliente, Ji YeongMin (Ha JungWoo). Assim, Joong vai atrás do mesmo. O interessante é que ele encontra o possível raptor das suas garotas bem rápido, e de um modo bem ocasional, ele bate o carro no carro que era dirigido pelo suspeito! Após uma confusão, ambos são levados a delegacia e aí que temos uma noção real de como o sistema legal da Coreia do Sul é defasado e falho: YeongMin assume não só as mortes das prostitutas de JoongHo, mas outras nove mortes, anteriormente não solucionadas, mas pelo sistema os policiais teriam apenas 24 horas (alô Jack Bauer) para encontrar os corpos (as provas), pois apenas a confissão do assassino não era suficiente para uma prisão “de verdade”.

Aí que fica a parte mais interessante do filme, pois o Sr Cafetão encontra a filha pequena de MinJi (a última prostituta), EunJi, e sem ter o que fazer a leva consigo durante a busca pelas provas dos crimes, sem dizer a garota que a mãe provavelmente estaria morta (e ainda não estava, assistindo o filme vocês perceberão que ela morrerá só depois). Acontece que as 24 horas de detenção preventiva acabam, e o assassino é liberado, e volta para a sua casa, só que no caminho ele entra numa mercearia para comprar cigarros e lá encontra a MinJi, que não estava morta e conseguiu fugir. Ele termina o serviço lá mesmo, mas é denunciado por uma detetive que o seguia secretamente (ele teria descoberto se tivesse olhado pra trás uma única vez, hehehe), e preso. A localização dos corpos é revelada no final do filme.

Paralelamente ocorre um outro “crime”, durante uma visita a um mercado, o prefeito de Seul é criticado por um cidadão e atingido por uma camada de fezes humanas lançadas pelo camarada. Esse caso paralelo é responsável pela parcela de humor presente no filme (“Quem é ele? É o joga-merda?”).

Considerações

O marco desse filme é que ele coloca o responsável pela caçada a disposição do protagonista logo na primeira parte do filme, e a “caça” do “caçador” é para descobrir onde estão as prostitutas. Esse formato foi tão bem aceito que o filme foi exibido fora de competição no Festival de Cannes, um dos mais importantes festivais de cinema do mundo. As atuações do grupo de atores está magnífica, com destaque para Kim YoonSeok e Ha JungWoo, e pelo grupo da delegacia, que com sua interpretação conjunta garantiu boas risadas durante o filme todo.

Um ponto forte (e fraco, ao mesmo tempo) é a violência do filme. Não chega a ser muito sangrento, mas a violência é mostrada, por mais que seja branda em diversas partes, e muitas pessoas, atraídas pelo cinema coreano pelos filmes de amor ou drama melosos, podem não gostar.

Uma curiosidade, o filme é baseado na história e captura de Yoo YoungChul, serial killer coreano que aterrorizou os arredores de Seul entre 2003 e 2004, sempre matando suas vítimas com um martelo, e se alimentando dos fígados de algumas delas. Ele foi capturado em 15 de Julho de 2004, próximo a uma mercearia em Mapo, uma área de Seul, área onde ocorre os acontecimentos mostrados no filme. A prisão de YoungChul levou a sociedade coreana a um imenso debate sobre pena de morte no país.

Trailer de Cinema

Imagem de Amostra do You Tube

Ficha Técnica

Titulo: O Caçador
Título em Inglês: The Chaser
Titulo Romanizado/Coreano: 추격자/Chugyeogja
Diretor: Na Hong Jin
Roteiro: Na Hong Jin e Lee Shin Ho
Atores: Kim Yoon Seok, Ha Jung Woo, Seo Young Hee, Koo Bon Woong
Trilha Sonora: Kim Jun Seok e Choi Yong Rak
Fotografia: Lee Seong Je
Data de Lançamento: 14 de Fevereiro de 2008
Duração: 123 minutos
País de Origem: Coreia do Sul
Idioma: Coreano (Original), Inglês e Português (dependendo da edição do DVD)

Sobre Marinho

Biólogo, Recifense, amante de filmes, livros, seriados e música, além das maravilhas da natureza. Conheci o Kpop em 2005 mas só fui me interessar mesmo no final de 2010.

There are 5 comments

  1. Mari_elf

    Os filmes asiáticos tem me surpreendendo cada vez mais, e esse entrou pra minha lista! Gosto de ver filmes coreanos que mostram uma coreia diferente da promovida pela Hallyu e pelos dramas. Ótimo review aliás :) Vou sugerir um filme para vce (que pra mim é um dos melhores que já vi) Old Boy, que inclusive estão fazendo uma versão hollywoodiana, se não me engano. Abraços!

    1. Joederss

      OLD BOY é incrível…
      Ótimo texto Marinho o
      Apesar de curtir muito esse filme, ainda acho que faltou alguma coisa… sempre que vejo ótimos filmes fico refletindo sobre a história e Old Boy chegou a mudar algumas coisas que pensava … mas em ” O caçador ” isso não rolou. O filme é bom, claro, mas pra mim faltou algo.
      Escreva sim sobre Old Boy, acho que os Kpoppers devem conhecer essa Coréia mostrada nestes filmes… bem diferente da fofa e pura que promovida pela Hallyu.
      Lady Vingança também é muito bom…. e tem outro que você poderia escrever… é um filme lindão se chama ” Casa Vazia ”. :)

Poste o seu comentário