Chemistry – Trouble Maker

HyunA-Hyunseung-trouble-maker_1382835715_af_org

Olá galera do kN!

Estamos de volta com os reviews musicais e dessa vez o alvo é uma dupla muito famosa, especialmente aqui no Brasil: Trouble Maker. Lançando seu segundo trabalho, o mini álbum Chemistry, o grupo traz novamente para o cenário o seu estilo inovador e polêmico.

E sem enrolar mais, vamos aos comentários.

Conceito

Do ponto de vista conceitual, TM não mudou muito. Obviamente, isso é um alívio para os fãs e uma jogada bem previsível da Cube. Visto que a publicidade e o nicho artístico de HyunA e Hyunseung são baseados no impacto do lançamento, mexer demais no conceito atrapalharia a construção de estilo e mitigaria o sucesso da dupla.

Sendo mais específico, o conceito se baseia na descrição de um relacionamento ao mesmo tempo lindo e problemático. Assim como no debut, o casal formado pelos integrantes passa a história se estranhando e se pegando, em uma vibe “I Love the way You Lie”(Rihanna + Eminem). Não é nada estritamente original, mas é sem dúvidas o melhor conceito possível para Trouble Maker.

trouble-maker

Músicas

O novo miniálbum, chamado Chemistry, é composto por cinco canções, sem versões instrumentais ou remixes. Comentemos então cada uma delas separadamente.

볼륨을 높이고 é a música de abertura, mas é no mínimo curiosa. Pessoalmente, eu esperava algo mais energético e eletrônico, mas me surpreendi positivamente com uma música romântica, com vocais muito bem trabalhados (especialmente os de Hyunseung) e raps bem dispostos e naturais. Se aproximando muito mais de uma ballad, mas contando com recursos de hip hop calmo e uma instrumentalização limpa e simples, ela cativa mais do que o esperado.

Now (내일은 없어) é a estrela do álbum. Aqui vemos o estilo absoluto de Trouble Maker: sensualidade, boa divisão vocal, ótima sinergia de dueto, raps muito bem feitos e um ritmo contagiante e agradável, sem grandes exageros e com modificações eletrônicas na medida. Now é a melhor canção desse álbum mas, pessoalmente, salvo às pequenas nuances de estilo, acho que a música de debut, “Trouble Maker”, era um pouco mais cativante. Mas deixando um pouco o gosto pessoal de lado, a nova faixa promocional é realmente muito boa.

4minute-HyunA-Hyunseung-trouble-maker_1382890514_af

놀고 싶은 Girl é um “solo” de Hyunseung. Coloco entre aspas porque há sim uma participação de HyunA. Curiosidades à parte, me impressionei positivamente com essa canção. Os vocais da metade masculina de TM estão em um ponto bastante agradável. Com um tratamento simples do ponto de vista melódico e um ritmo calmo e bem marcado, ela não é chamativa, mas extremamente boa de ouvir. Vale ressaltar que o rap da música (única parte feita por HyunA) é muito bom mesmo, com características mais sensuais e lentas do que algo agressivo ou acelerado. O tom romântico dessa música é perfeito, e combina muito com o conceito proposto (assim como o restante do álbum).

이리 와 (Attention) foi a escolhida para servir de introdução nas apresentações promocionais. Mais enérgica e menos trabalhada, ela tem o ar de prólogo necessário a canções que executam essa função. Caindo mais em alguns estereótipos de refrão (como a repetição do nome) e explorando mais o lado pop dance da dupla (em lugar da face sensual), ela é mais leve e mais animada. Um complemento muito bom, mas é sem dúvidas a mais pálida das faixas do mini álbum.

I Like (Feat. Flowsik of Aziatix) completa o álbum, e traz a forma mais clássica do rap produzido pelo cenário Kpop. Se aproximando mais de Attention do que das demais canções, ela explora a naturalidade de HyunA para o estilo e aposta em um uso constante de modificações vocais para garantir efeito ao rap. Não é exatamente ruim, e é mais bem trabalhada do que sua antecessora, mas eu esperava um pouco mais da música solo de HyunA. Apesar das falhas, salvemos um elogio ao refrão que é bastante bom.

trouble-maker_1382839262_131027_troublemaker2

Music Video + Apresentações

A Cube Ent se superou de certa forma na produção do clipe de Now. Eu estava razoavelmente preocupado, já que os últimos MVs da empresa, especialmente os do 4Minute, foram no mínimo apáticos do ponto de vista criativo. Mas felizmente, eu me preocupei à toa. Now pende pesadamente para o drama, em detrimento da ótima coreografia. Isso poderia ser um ponto negativo, já que TM está em um degrau superior nesse quesito, mas a história foi tão bem trabalhada, tão bem representada, que a dança nem fez muita falta.

Falando de específicos, o videoclipe tem duas versões, sendo uma delas “sem censura”. Culturalmente, não veremos nada de mais nessa segunda versão, mas do ponto de vista coreano, é compreensível que a Cube tenha optado por essa estratégia. Envolvendo um pouco mais de violência, bebidas e drogas, um desfecho no mínimo mais rico (não disse que acho mais legal, apenas mais rico) e um pouco mais de sensualidade do que seria sensato para padrões governamentais, o clipe “uncut” é mais longo, mais criativo e mais interessante. Em questões técnicas, temos trabalhos invejáveis em ambos os casos. Para vocês confirmarem, seguem os vídeos:

Imagem de Amostra do You Tube Imagem de Amostra do You Tube

Quanto às apresentações nos programas musicais, não dava pra pedir muito mais do que eles já fizeram no seu debut, mas definitivamente TM vai gravar seu lugar como grande sucesso. Coreografia novamente impecável, boa música e artistas muito talentosos. Nota máxima, sem tirar nem por.

Imagem de Amostra do You Tube Imagem de Amostra do You Tube

Conclusões

Melancolia, sensualidade, paixão, confusões e arrependimentos, tudo junto em um único conceito, que inicialmente poderia parecer raso, mas que esconde muito mais a ser trabalhado do que se imagina. Aprofundando-se mais em uma versatilidade das músicas e explorando mais lados dos artistas, o novo trabalho é um presente pra nós, fãs de Kpop. Algo novo, mas ao mesmo tempo familiar e de ótima qualidade. O jeito é acompanhar, apoiar e torcer por mais lançamentos futuros.

E é isso galera. Até a próxima. o/

1385730_463466347102273_284219974_n

PS.: Não compro muito a imagem do Hyungseung como bad boy, mas a interpretação dele no videoclipe foi muito boa. Dessa vez, ele me convenceu.

PS2.: HyunA maravilhosa com esse visual. Desnecessário comentar o quanto o papel dela na história caiu como uma luva.

PS3.: Está difícil achar um álbum tão bem contextualizado ultimamente. Por esse motivo, mais palmas para Trouble Maker.

PS4.: Achei a referência ao Coringa meio avulsa, mas valeu pela tentativa de intertextualidade. Foi uma decisão meio estranha, mas deixou clara a intenção de personalidade para o personagem de Hyunseung.

Sobre Vinicius

Otaku, K-popper, escravo na UFMG, tentando ser médico e ocupando o resto do tempo de olho em um país do outro lado do mundo. @hallyupoint

There are 3 comments

  1. Bea

    Review impecável como sempre, Vinicius!
    Acredito que a CUBE está se saindo muito bem nesse comeback deles: o clipe, as músicas, as apresentações; tudo está nos conformes e a dupla está muito sincronizada!
    Quanto as músicas do álbum, não consigo escolher uma favorita, todas são excelente (com exceção de I Like That, faixa que poderia ter sido melhor explorada).
    Uma coisa que gostaria de ressaltar é como a HyunA melhorou nos lives, se comparar uma performance de Troublemaker com uma de Now, a melhora é perceptível!
    E concordo com você, esse visual caiu perfeitamente pra HyunA – ao contrário do que muitos fãs disseram haha.
    Mais uma vez, excelente review :D
    -Bea

Poste o seu comentário