[Entrevista] DJ Areia em entrevista exclusiva para o KpopNOW!

Além de fotos, notícias e vídeos dos seus artistas favoritos, aqui no KpopNow você encontra conteúdo exclusivo como especiais, reviews e entrevistas. O entrevistado da vez é o DJ Areia, com seus remixes e mashups, ele vem atraindo atenção de fãs de K-pop de todo o mundo. O seu trabalho pode ser conferido em seu canal no Youtube, Website, Twitter, Soundcloud, Facebook, dentre outras mídias sociais.

Rania(라니아) – Dr. Feel Good (Areia Electro House Remix)

Imagem de Amostra do You Tube

“Jun Areia” é um produtor musical, compositor e DJ nascido em Corfu, Grécia, atualmente residindo em Seul, Coréia do Sul. Os seus primeiros passos na produção musical foram em 1996, com o seu primeiro álbum de  trip-hop, que só foi lançado em 1999. Nos próximos anos ele produziu e lançou mais 5 álbuns de música eletrônica, 2 singles de house progressivo e vários trabalhos para grupos indie ao redor do mundo em vários gêneros, incluindo pop, club e rock.

Enquanto mantinha atividade em produção musical e como DJ pela Grécia e Reino Unido, Jun graduou em Tecnologia de Áudio em ARU no Reino Unido em 2005. O seu estilo mudou, agora combinando sua percepção musical, adquirida com a experiência, com conhecimento teórico que o levou para um estilo mais metódico e estudado. Durante a sua segunda graduação, desta vez em Programação de Video Games, ele começou a produzir  remixes para músicas pop japonesas e coreanas. Algumas dessas se tornaram hits virais na internet, trazendo reconhecimento e reputação para o seu trabalho como DJ.

Além do seu estilo único e apaixonado com uma grande variação entre gêneros musicais, os remixes de Jun Areia ficaram famosos pelos sons bem trabalhados, breakdowns expressivos e built-ups. Como o próprio Areia explicou, built-up é quando, no meio da música, a batida para e apenas alguns sons permanecem. Então, lentamente, os sons vão aumentando o volume e novos sons vão sendo adicionados a melodia. O período entre o momento que a batida para e quando a música volta é chamado built-up. A maioria das músicas eletrônicas comerciais, como o house e o trance, normalmente tem dois built-ups. Um curto, no íncio da música, e um longo no meio. Na música pop built-ups são, geralmente, a ponte antes do refrão final.

Em 2011, ele voltou a produzir músicas próprias, incluindo Pop e EDM (Electronic Dance Music). Além disso, ele tem produzido e/ou colaborado com vários artistas e  labels, sendo seu trabalho mais notável a produção de três músicas para um artista pop da Warner Music lançado no início de 2012.

KpopNow: Qual o significado de “Areia”?

Areia: Eu sei o que “Areia” quer dizer em português, mas o signicado por trás do meu nome vai muito além disso. O deus da guerra, Marte, se chama “Aris” em grego antigo. Eu queria algo forte para representar minha música, mas queria que também tivesse emoção, então eu femilinizei a palavra tornando ela “Areia”. Isso foi em 1998, quando eu estava fazendo meus primeiros trabalhos como DJ.

KpopNow: Você já conhecia o Kpop antes de se mudar para a Coréia?

Areia: Sim, eu já vinha aprendendo a língua, conhecendo coreanos e me familiarizando com a cultura coreana muitos anos antes de vir para a Coréia pela primeira vez. Antes de me mudar, eu fiquei na Coréia por um período de 3 meses, afim de avaliar a sociedade de perto e comparar com a primeira impressão que eu tive através do K-pop e dos Dramas. De fato, a cultura K-pop é um dos grandes motivos que me trouxeram pra cá.

KpopNow: O que atraiu sua atenção para o K-pop?

Areia:Eu já era ligado na cultura pop japonesa desde 2001, aos poucos eu comecei a perceber que isso não era o suficiente para satisfazer a minha índole mais apaixonada e aberta. Eu fui criado na Grécia, um lugar onde se espera que você expresse seus sentimentos ao máximo. Eu admiro alguns valores da cultura japonesa de qualquer forma. Mas depois de conhecer mais e mais coreanos eu percebi que eu podia me comunicar com eles de uma forma muito mais profunda. Eu gosto da maneira como eles expressam seus sentimentos constantemente, ao invés de reações constrangidas e inesperadas, como as que eu experienciei no Japão. As músicas “10 minutes” da cantora Lee Hyori e “Two of us” da cantora Chae Yeon, foram o suficiente para transformar minha relação com o Japão em uma amizade antiga e iniciar um processo que, anos depois, me levou a vir morar aqui em Seul.

CHAE YEON (채연)-TWO OF US

Imagem de Amostra do You Tube

KpopNow: Qual o seu artista (K-Pop) favorito?

Areia: Eu costumava ser um fã da Son Dambi e do Afterschool, mas ultimamente eu gosto igualmente de outros artistas também. Eu tendo a gostar mais dos artistas da SM Entertainment do que do estilo da YG. Eu também gosto de artistas menos famosos como os grupos Sistar, Rainbow e Dal Shabet. Geralmente, quanto menos ocidental um artista tenta ser e mais se apega ao estilo sexy e colorido do K-Pop, mais eu gosto dele. No entanto, eu não gosto do estilo muito meigo (aegyo) por que eu não acho que eles realmente representem a cultura coreana ou a sua sociedade.

Dal★shabet (달샤벳) – Hit U

Imagem de Amostra do You Tube

KpopNow: E qual sua música favorita?

Areia: Eu estou apaixonado pelos últimos lançamentos da SM, Twinkle, Sherlock e Electric Shock. Eles subiram o nível mais uma vez.

KpopNow: Tem algum artista menos badalado que você recomende?

Areia: Spica é um dos melhores artistas em ascensão por aí. A música “Painkiller” tem muito mais qualidade que muitas das músicas de maior sucesso que a gente vê por aí.

SPICA(스피카) – Painkiller

Imagem de Amostra do You Tube

KpopNow: E do seu próprio trabalho, quais são seus mixes favoritos?

Areia: Rainbow – A, f(x) – Danger, Rania – Dr. Feel Good, 2NE1 – I’m The best, SNSD – The Boys e, mais recentemente, f(x) – Electric Shock, que tem recebido uma atenção sem precedentes.

f(x) (에프엑스) – Electric Shock (Areia Remix)

Imagem de Amostra do You Tube

KpopNow: O que você acha da popularização da cultura coreana através da música? Você se sente parte disso?

Areia: Eu acredito que somente a música não é o suficiente para representar toda uma cultura precisamente. Além disso, existem muitas produções, incluindo música, que levam o nome de K-Pop e, no entanto, envolvem o trabalho de estrangeiros e coreanos-americanos que não necessariamente colocam cultura coreana no trabalho ou misturam ela com tendências da moda. Em outras palavras, o K-Pop é na verdade um produto pop globalizado, o que explica a sua aceitação em diversos outros países. Além do mais, o modelo de entretenimento baseado no conceito de ídolos e a ampla divulgação na internet, permite que muitas pessoas possam usufruir dos “produtos” gratuitamente, o que contribui amplamente para a o sucesso do K-Pop.

Não importa o quanto os remixes caiam no gosto dos fãs de K-Pop, se eles não forem divulgados e comercializados pelas próprias companhias, eu nunca vou poder me declarar parte desta indústria. Eu sou hoje, dentre os DJs que remixam K-Pop do zero, o mais assistido e seguido. Mas ainda sim, os números são pequenos comparados as músicas originais. Talvez tenha sido uma grande conquista conseguir milhares de visualizações em um vídeo sem investir em marketing, mas a verdade é, isso não é nada comparado as milhões de visualizações dos vídeos originais. O dia em que o meu nome estiver nos créditos de uma produção original eu vou poder dizer com certeza que eu sou parte disso.

KpopNow: Pessoalmente, eu gostei muito do seu remix para Electric Shock, qual é o seu próximo trabalho?

Areia: Eu, o Chris e o Vodge Diper estamos trabalhando em vários remixes usando a marca “Areia”. Vocês podem conferir nosso site, onde tem uma lista com os remixes em que a gente está trabalhando atualmente e fazer um pedido de uma música que vocês gostariam de escutar remixada. Nós estamos trabalhando para diversos artistas ao redor do mundo e isso vocês também encontram no nosso site.

KpopNow: Alguma mensagem para os seus fãs brasileiros?

Areia: Eu entendo que os fãs brasileiros estão dentre os mais apaixonados. Eu pude perceber isso pelo meu canal no Youtube, onde os brasileiros tem me dado bastante apoio. Eu espero que os brasileiros continuem gostando e apoiando o meu trabalho.

Por enquanto, isso é tudo pessoal. Os dois remixes da entrevista são apenas uma palhinha, não deixe de conferir a playlist do Youtube. Para mais entrevistas, notícias e conteúdo exclusivo, continuem ligados no KpopNow.

There are 13 comments

  1. joederss

    A entrevista ficou d+…. SPICA é bom d+ mesmo…muito bom…tem um dos melhores mini que ja escutei…. sem aquela c oisa de 2 boas e 3 ruins… todas as musics são legais…. No more é massa d+…
    O remix que mais curti foi o de RAnia

Poste o seu comentário