[OPINIÃO] Racismo na Coreia do Sul

yoon-mirae-praised-after-working-with-far-east-movement

Antes de mais nada gostaria de deixar claro que esse será um post simples, onde explicarei a origem do racismo na Coreia e também falarei um pouco sobre como as coisas funcionam hoje em dia. Claro que não irei a fundo em nenhum dos diversos pontos, se não ficaria algo chato e pesado. Espero que gostem e que fique realmente explicativo, pois esse assunto tem muita coisa pra ser explicada, mesmo em pleno 2014.

Patriotismo, cor de pele e nacionalidade

Os coreanos num geral são bastante patriotas, esse é um dos, se não o, principal fator que levou o país a se tornar o que é hoje, uma potência…ou quase isso.

Sejamos honestos, antes da Hallyu, dessa febre de dramas e música coreanos a maioria de nós se quer sabia da existência da Coreia, seja do Sul ou do Norte. E para o restante do mundo era assim mesmo, inclusive dentro da Ásia. Aquele país pequeno, que tinha uma patinadora legal sempre ficava esquecido atrás da grande China e do inusitado Japão.

Até que os coreanos decidiram colocar em suas cabeças que a Coreia era o melhor lugar para se viver, e qualquer coisa dita muitas vezes se torna uma verdade. Com todo esse patriotismo eles acabaram por lutar para tornar a Coreia o melhor lugar, com os melhores atletas, um país rico em cultura (o que foi ótimo durante a colonização japonesa) e beleza. Mas ai chegou o século XXI, com a globalização, gente vinda de tudo o que é canto do mundo, com caras e costumes diferentes, e agora José? 어떻게 (ottoke – o que fazer?)

Já entendemos um cadinho do patriotismo, mas e a cor de pele? Os coreanos tem aquela fixação por estarem sempre branquinhos, clarinhos e brilhando de quase transparente. Mas porquê disso? A explicação é simples, muito antigamente os ricos tinham chapéu cheio de fru fru, ficavam em casa ou em prédios fechados e assim acabavam sendo mais claros do que os pobres que trabalhavam à luz do sol na lavoura, assando feito pão dormido. Então as coisas foram associadas, se tu é branco é porque é rico, se é moreninho é porque é pobre e ninguém quer casar com pobre pra somar despesa. Essa ideia foi mudando um pouco e acabou ficando na cabeça das pessoas que o claro é melhor, seja por ser rico, bonito ou qualquer desculpa, o que importa é que é melhor.

Mas e a nacionalidade? Como faz? Por serem extremamente patriotas os coreanos acabam acreditando que quem vem de fora não é tão bom quanto quem vem de dentro. Recentemente tivemos o caso do Kris (exo), muitos coreaninhos ofenderam o rapaz da seguinte forma, “Essas crianças chinesas não tem jeito, já devíamos ter parado de trazer estrangeiros para os grupos daqui”. Mas espera, crianças chinesas? Quer dizer que o problema não é a pessoa em si, mas sim o fato de ser chinesa? Tosco, porém é o que muitos pensam, generalizam absurdamente, e isso não vale apenas para chineses. Vamos ver casos e casos.

Negros

Screen-Shot-2014-03-28-at-12.53.46-amEsse é um dos pontos que mais perguntam no ask, fica empatado com o preconceito quanto a americanos. Vale lembrar que o nosso conceito de negro é diferente do conceito coreano. Não gosto de citar pessoas mas a Madonna disse tudo, “A razão pela qual intolerância,sexismo,racismo,homofobia existem é o medo. As pessoas têm medo de seus próprios sentimentos,medo do desconhecido.” E isso é verdade, o preconceito com negros na Coreia é basicamente pelo medo do desconhecido. Muitos coreanos passam a vida inteira sem ter visto um negro em sua frente, então quando alguém que nunca viu uma pessoa escurinha e com feições tão diferentes da de cara com um Netinho da vida ela não pensa que vai ter um dia de princesa, mas sim que aquele ser humano ali é de outro planeta. O medo tem muito poder, e pode levar as pessoas a fazerem coisas horríveis, como discriminar. Duas provas de que o problema não é você ser negro e sim ser diferente; um menino coreano que nasceu loiro sofria com comentários mais que maldosos de seus colegas como, “Por que você nasceu?”, “Você é um alienígena?”.  E também uma garotinha mais que fofa que assim como sua mãe tem olhos azuis, ambas sofrem preconceito por serem diferentes, já foram até chamadas de monstros. Imagino o que não deve ter passado esse albino.

Japoneses

cross gene takuyaEm relação aos japoneses entra um ponto histórico forte. Durante a Segunda Guerra Mundial a Coreia sofreu muito na mão dos vizinhos nipônicos, mulheres estupradas, cidades destruídas e então reconstruídas com prédios no estilo japonês, tentaram mudar a religião, o idioma coreano foi proibido, a moda foi alterada e outas coisas mais. Então aceitar um japonês é muito difícil, não faz tanto tempo que eles estavam ali fazendo as piores coisas com o povo coreano.

Por essas e outras qualquer mídia que viesse do japão foram praticamente proibidos na Coreia até os anos 90. Hoje as coisas estão bem diferentes, vemos até japoneses em grupos coreanos mas eles ainda são minoria se comparados com chineses e qualquer outra etnia.

Só acho muita hipocrisia o fato de hoje em dia muitos coreanos (homens) viajarem pela Ásia atrás de sexo barato e coisa do tipo, embarrigarem muitas filipinas e tailandesas e depois voltarem para casa como se nada tivesse acontecido e como se não tivessem filhos ali, alguns se quer sabem só ‘dormem’ e vão embora.

Chineses

victoria_f_x__png_by_itziaperez12-d6ktpso

A questão aqui é semelhante ao que alguns paulistas sentem em relação a nordestinos. Vamos pensar, o que faz uma pessoa sair de seu país natal e rumar para um local totalmente desconhecido, com idioma e cultura diferentes? Melhores oportunidades! Se o seu país está crescendo muita gente vai querer comer um pedaço desse bolo e claro que vai vir gente de fora. A maioria dos imigrantes na Coreia são chineses e muitos coreanos acreditam que esses chineses estão roubando seus empregos, suas mulheres e se bobear até suas vagas de estacionamento. Mesmo os filhos de famílias interraciais sofrem com isso, eles não são considerados coreanos. Tudo isso vale para os filipinos, tailandeses e outros cantos da Ásia. Acredito que esse tipo de preconceito seja o mais fácil de se superar, já que não existe medo e nem grandes mágoas.

Americanos e europeus

c4b4e-snsdjessicaandtiffanyÉ uma relação de amor e ódio. Durante a Guerra da Coreia, que rolou ha uns 50 anos os E.U.A foram o principal aliado da Coreia do Sul, até hoje existem soldados e bases militares deles na Coreia. Mas o povo se pergunta o motivo disso, se a guerra acabou porque mantê-los ali? No fim isso é uma questão que fica para os militares coreanos e americanos responderem.

Revistas, marca de roupa, música, perfume e até penteados e maquiagem ocidentais são bastante famosos na Coreia, a influência é clara e grande. Mas o patriotismo continua ali, comida e nem bebidas alcoólicas tem tanta popularidade. Mas o principal ponto são os militares que ficam ali usando e abusando do poder ilusório que eles tem. Quando se tratando dos países europeus, as coisas são um pouco mais tranquilas e existe uma relação mais respeitosa, já que não houveram problemas com esses povos.

Minhas considerações

A coisa é tão estranha ali dentro que alguns programas de televisão chegaram a mostrar as diferenças entre alguns povos asiáticos.

1932733_302314216586040_1295414031_o

Podemos até reconhecer uma coisa ou outra, mas quando olhamos para a população e não para ídolos lindos e dentro dos padrões de beleza é complicado diferenciar um do outro. Parece até que não houve mistura genética e coisas do tipo. Não sei diferenciar um italiano de um espanhol ou um angolano de um queniano, mal consigo dizer se a pessoa é paraguaia ou um índio saído direto da Amazônia, então eu deveria distinguir esses três ai na foto? Acho que não, pior é ver que muita gente enche a boca dizendo que sabe diferenciá-los. Existem sim diferenças, nem todo asiático é igual, mas também existem muitas semelhanças e esse separatismo beira o ridículo.

Acredito que o racismo na Coreia seja algo muito complicado, pois existem vários níveis, desde algo bastante enraizado até superficialidades que são facilmente superadas. Hoje temos muitos casais de diferentes nacionalidades, mas o meu favorito é Dom&Hyo, um caso raro de uma coreana com um negro. Os jovens estão tendo uma visão mais aberta e aceitando mais facilmente as diferenças, já que elas estão ali, seja na internet, televisão ou rádio. Mas ainda há muito para se mudar, e esse tipo de coisa leva algumas gerações para ser superado, então temos que ter paciência.

Já ouvi dizerem que se você é diferente será tratado de maneira diferente, também que se você não teve uma experiência ruim na Coreia é porque ficou lá por pouco tempo ou nem se deu conta dela. Acredito que encontramos aquilo que procuramos, conheço coreanos que vieram de áreas rurais e são super abertos, e sei que nas grandes cidades encontramos o contrário. Mas você tem que buscar o que quer, se você busca por experiências ruins vai encontrá-las em qualquer lugar.

Ps. sei que muita gente vai querer saber, então da sua esquerda para a direita: coreano, chinês e japonês.

Como sempre, estaremos no ask prontos para tirar qualquer dúvida que não tenha sido esclarecida aqui. Obrigada pela paciência e pelo carinho.

Fontes: askakorean, wgeb, seoulistic, thegroovekorea, deprosanacoreia

There are 50 comments

  1. Annya

    Pior que não é só na Coreia, no Japão os estrangeiros sofrem muito, inclusive os Brasileiros,quando eles vão pra la pra trabalhar e juntar dinheiro, normalmente ficam com o trabalho pesado em fabricas e etc… Assim como os latinos nos EUA… infelizmente maioria dos paises pensa assim! Mas parabens pela matéria, adorei!!

    1. Luiz

      Olha, eu discordo um pouco. Eu li uma matéria a um tempo atrás e o preconceito aos estrangeiros no Japão se dá mais pelo fato de esse pessoal de fora chegar sem falar a língua, sem saber da cultura e muitas vezes se unem em regiões própria deles onde eles querem cultivar a cultura do país natal, o q é considerado falta de respeito pelos japoneses, principalmente os mais velhos.

      Mas se formos olhar a indústria do entretenimento japonesa, encontraremos diversos casos de “misturas” e de aristas internacionais q fazem sucesso por lá. A Namie Amuro, que é super TOP diz ter descendência italiana, Lisa Ono que é brasileira e é relativamente famosa no japão, Leah Dizon que é uma americana com descendência chinesa e que ganhou um certo destaque na música.

  2. Ana

    Gostei bastante da coluna, embora você não tenha se aprofundado muito no assunto.
    E uma coisa que concordei muito foi a respeito de algumas pessoas encherem a boca para dizer que conseguem diferenciar um japonês de um chinês de um coreano. Falácia na maioria das vezes.

  3. San+Young

    Os coreanos nem são brancos …são moreninhos. Eles que tacam produtos de clareamento para ficarem braquelos desse jeito.
    Tem vários groups que os integrantes são moreninhos … como em GI – Gi-Yeunk
    Que dá pra ver uma garota bem morena em um group (flop) de kpop ..kkk
    Mas enfim, não entendo esses asiaticos racistas. Como se eles tivessem nascidos braquelos daquele jeito.

      1. kaname dias

        Oo o tom ta foi a opiniao da Pessoa vc ela ta certa sim nem todo mundo la é branquinho nao ja estudei la e ja vi muita gente de pele atingida passando creme pra clarea ate me ofereceram por que eu sou meio escurinha nem tanto mas

      2. Manoela

        Tu é mó bosta o que a menina falou é verdade cala a boca você coisa. os asiáticos tem o subtom amarelado não são tão brancos como gostariam de ter nascido

    1. Lord Romulus

      O nome da garotinha é Cho-eun, escreve-se 초은 e pronuncia-se ‘Tchô-un’. O nome da mãe não me lembro. Assisti o episódio deste programa, que trata de expor os obstáculos e problemas que os convidados estão tendo em suas vidas e propõe soluções. As duas são lindas! Este não é o único caso, existem muitos coreanos que nascem com olhos azuis devido a uma alteração no genes que controla a pigmentação da íris. Já vi pessoalmente um outro caso aqui em Seul de um rapaz coreano de olhos azuis. Existe mesmo esse preconceito mas graças a este programa de TV que mostrou o caso de Cho-eun e sua mãe, os próprios coreanos dizem que o preconceito diminuiu. É assim mesmo, com o tempo e a exposição da mídia essas coisas desaparecem e as pessoas passam aceitar.

  4. Claire

    Gostei bastante dessa materia,mostrando um lado tenso da Coreia,eu ja sabia que sobre os japoneses.Bem sabemos como e dificil um pais entender que novas geraçoes nao tem culpa do passado,e das guerras…

    1. dayane

      Eu também já sabia sobre os Chineses por causa de toda polemica em torno do Hang Geng do Suju e sobre os Japoneses pelo drama Bridal Mask e artigos falando sobre as mulheres conforto coreana. Sobre os Americanos eu não sabia mas imaginava ser assim mesmo como falado, sem contar q em Seul muita gente fala inglês.

  5. paula

    Bom texto, sempre me perguntei se na Coreia,Japão ou China havia racismo com negros ( sou negra) , pois sempre falam que o racismo vem da ignorância e por eles serem super potencia na educação pensava que não havia muito dessa questão por lá.

  6. Juliana Fonseca Martins

    Pra mim este tipo de comportamento é injustificável, respeito é uma escolha e quem segrega outras pessoas por suas diferenças, faz escolhas de caráter duvidoso, tanto que existem grandes contradições, os coreanos querem ser “brancos” mas consomem grande parte da cultura produzida por negros, o Kpop é um exemplo disso, está cheio de HipHop tanto na música como na dança, portanto é uma pena que isso exista na Coréia de forma tão cruel, logo, a Coréia exporta muita coisa boa mas não é um sonho que todos podemos compartilhar.

  7. Rafael

    Um amigo que foi morar na Coreia por um ano, me disse que lá o padrão de beleza é ter a pele muito branca, se vc não tiver a pele branquinha vc já está fora dos padrões de beleza deles (mesmo sendo branco)!

  8. Lord Romulus

    Só corrigindo. Os coreanos não se perguntam o porque dos americanos ainda estarem aqui no país. E a guerra com a Coreia do Norte nunca terminou oficialmente, apenas está em relativa pausa. O governo de Pyongyang não ataca justamente porque não quer ver seu falido absolutista ruir de vez. (São comunistas, oficialmente, mas na prática o território de Norte está nas mãos de uma única família, portanto é uma monarquia, OK?). A presença americana aqui é regulamentada com tratado entre Seul e Washington e não sai de graça, nos custa anualmente mais de 800 milhões de Dólares. É necessário pois o Norte tem uma retórica belicosa hostil ao Sul que por sua vez evita instigar um conflito aberto já que tem muito mais a perder. Na minha singela opinião política as ‘duas Coreias’ são inconciliáveis e o povo do Norte precisa ser libertado da tirania; o único caminho para a reunificação não passa pelas mãos do Comitê e sim pela força de um ataque bem-sucedido de Seul. Eu que já adquirir minha cidadania sul-coreana (graças aos investimentos) acrescento ainda que, como devoto incondicional do país que elegi como minha pátria digo que NÃO RECONHEÇO “duas Coreias”, o que existe é UMA ÚNICA COREIA porém com parte de seu território original tomado por uma resistência patética, débil e doentia governada por um bando de ‘3 porcos assassinos da dinastia Kim’ é como eu os chamo.

    Esta é uma típica ‘divisão’ semeada por disputas estrangeiras e depois ‘permitida’ pelo recuo das tropas americanas que haviam retomado todo o território depois de partir da sitiada Busan. O vizinho problemático de Seul é ‘conveniente’ aos Ianques , a única coisa que nos impede hoje de assumirmos nossa vocação para o posto de superpotência econômica de primeiro grau é justamente o conflito com o Norte que, oficialmente, ainda está de pé, como já disse. Incrementar nossas tropas e tecnologia bélica (como vem estratégica e sistematicamente sendo feito) e encerrar os acordos de ajuda militar dos americanos nos dará a mobilidade necessária para afirmar a soberania do governo de Seul sobre todo o nacional em sua totalidade original e assim assumir de uma vez por todas nosso papel no contexto geopolítico global, garantindo nossos interesses regionais e internacionais.

    1. Luluzinha

      quer dizer que, além da coreia do sul servir de base estratégica pros estados unidos (sim, pq pros eua a guerra fria ainda não acabou, a rússia ainda é urss e o mundo pode se tornar um grande globo comunista), eles ainda ganham dinheiro pra isso? sério q a coreia paga???????

      depois dizem q nós brasileiros é q estamos na pior! kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      1. Lord Romulus

        Sim, nós pagamos. Faz parte dos processos geopolíticos de auxílio militar (tudo tem um custo, até mesmo depois de morto o indivíduo gera custo, dirá uma nação inteira).

        Qualquer país paga para aquele que o auxilia militarmente em conflitos eminentes; em conflitos que se desenrolam, não (intervenção direta).

        [Esta é a 2ª vez que respondo, se a moderação deletar juro que não entro mais neste site]

    2. Edu

      Achei engraçado o fato de vc se “achar coreano”, duvido muito que os coreanos chegaram onde estão negando sua nacionalidade, duvido até mesmo que os coreanos reconheçam vc como um deles. Vc gostar da Coreia do Sul não é errado, muitos gostam, mas a maneira q vc se expressa é estranha, o fato de vc dizer que é um “devoto incondicional” da Coréia do Sul soou meio como um fanático, e olha que vc não é coreano. Espero que toda essa devoção não tenha tido início com o sucesso do Kpop, pq isso seria ridículo!

      1. Lord Romulus

        Tudo é tal como você acreditar que seja, amigo. Porém muito além daquilo que tu crê, existe a REALIDADE.

        Eu sou ultranacionalista, e daí? O sucesso de um indivíduo é o caos do outro. Todas as economias do planeta trabalham para fazer o fluxo de capital ser maior de fora para dentro do que de dentro para fora.

        E eu dou minha contribuição para fortalecer o meu país, asseguro-lhe que coreanos apreciam muito esse tipo de contribuição. Por isso quando ouço o hino da Coreia, meu país, eu me emociono; nós temos uma cultura e uma história esculpidos de forma refinada ao longo de milhares de anos, literalmente.

        O Brasil tem dois perfis comprometedores, é jovem de mais e possui uma identidade étnica dissonante, a condição e natureza social, política e econômica brasileira é fruto disso. Aquele que nasce aí e não se identifica com isso procura algo com o que se identificar, e quando encontra vai em busca.

        Não fique abismado, o ser humano tem o livre arbítrio, podemos escolher, eu, você, todos nós. Não sou o primeiro e nem serei o último a pensar dessa forma tão “estranha”, como diz.

        Leia isto e ficará mais claro na sua mente, assim espero:
        http://www.palaciodalousa.com/landescapes/?p=82

        1. Juliano

          nao é por nada mas da vontade de rir de alguem que se auto alienou. vc nao é coreano e fica com esse ultra nacionalismo barato. fica com esse papinho que a coreia do sul é o melhor mais do mundo. cara se vc realmente morar ai deve saber que nem tudo sao flores ne? ai tem problemas como os nossos. se vc nao sabe o que sao procure na net q vc vi ver o quao vc esta errado…fuis…

          1. Ana

            “…ai tem problemas como os nossos…” rsrsrs, desculpa…mas não tem mesmo. ” Se o cara ama a Coreia do Sul, deixa ele…como ele disse…livre arbítrio. Chamar o cara de errado só mostra o quão intolerante vc é.

          2. Nanda

            Bem eu entendo esse negocio de se identificar com uma naçao,mas acho ultranacionalisto errado,se for chega ao ponto de fanatismo,eu acho isso ruim em qualquer pais que seja.Ao ponto que eu pesquiso varios lugares do mundo,vejo ao quanto limitado eu posso em comparar certo tipos de coisas.A Coreia do sul tem problemas totalmente diferentes do nossos,sao povos diferentes,culturas diferentes,ao descobrir isso eu parei de comparar paises,apenas pensa de modo critico por ele em si so.Eu nao comparo cultura,porque e uma coisa de cada um,cada lugar,isso que faz eu ter vontade e odio de capa pedaço nesse mundo.Eu nao consigo ser uma nacionalista por simplesmente ter odio e amor por cada parte desse mundo,ate mesmo do Brasil.Assim acho que tenho um ponto critico melhor,nao chego a fanatismo.

          3. juliano

            ana. quando falei que eles tem os “mesmos problemas” que nos é pq tem. so que em menor grau. la tem favela? tem. pobreza? tem. nao existem países perfeitos como alguns acreditam. existe sim, países que diminuiram seus prolemas, mas nao a ponto de deixar de existirem. depois que vi coisa que muitos países digamos fazem… “varrem pra debaixo do tapete” alguns problemas e depois usam maquiagem(midia) pra deixar parecer que tudo é uma maravilha. perdi a ilusao de mundo perfeito. bom… esse assunto rederia muito, mas acho q consegui me fazer entender ne? ate…

            nanda. voce acertou. eu so achei o nacionalismo dele exagerado. bj…

          4. Lord Romulus

            Nossos problemas? Coreanos se revoltam quando não alcançam “apenas” 99,99% de seus objetivos e geralmente depois sentam-se perante uma mesa bastante farta e de preço bastante acessível a todos para discutir e melhorar a situação para alcançar o 0,01% restante seja das conquistas sociais ou pessoais.

            Coréia do Sul sob os Holofotes
            http://www.dailymotion.com/video/xxgr62_9g1gbr-documentario-coreia-do-sul-sob-os-holofotes_music

            Coreia do Sul – O Rugir de um Tigre
            https://www.youtube.com/watch?v=sacfgIH76cA

            Cheonggyecheon – O Arroio da Consciência
            https://www.youtube.com/watch?v=29jJkXantBM

            SKY VIEW – Seoul, South Korea
            https://www.youtube.com/watch?v=bivHXPu0BoE

            …….

            Seoul Time Lapse 2011
            https://www.youtube.com/watch?v=Pl2g3tvJgx8

            Dynamic Seoul Time lapse
            https://www.youtube.com/watch?v=3aZIQ4ssM-M

            Fantastic SEOUL TimeLapse
            https://www.youtube.com/watch?v=Qs17Pra0ePw

  9. Alexandre

    Estive na Coréia a trabalho por 2x e fui muito bem recebido…talvez por eu estar na posição de cliente, o tratamento tenha sido diferente. Não imagino como seria se estivesse lá em outra situação. Sobre os americanos, eu senti muita admiração por parte dos coreanos. Exemplo claro é de que vi muitos casais americo-coreanos na minha passagem por lá. Em Itaewon, fiz amizade com pessoas de várias nacionalidades, menos com coreanos…aí senti um pouco…mas nas empresas que passei, fiz alguns amigos locais. Mas realmente, eles ficam olhando pra vc, pensando “como vc é diferente”. Enfim, gostei do lugar e voltaria pra lá de passagem…mas viver definitivamente na Coréia deve ser bem dificil para um brasileiro.

  10. m0ny-m0ney

    coreanos são um bando de invveosos do cacete! Vivem imitando o mundo ocidental: cultura, roupas, música…
    eles não falam disso naquelas propagandas ridículas de venha pra coreia olha nosso povo é lindo olha nossas praia bla bla bla

    1. Claire

      Nao e imitaçao,a Coreia do sul foi influenciada pelos americanos,na verdade o pop e usado por um monte de gente,que nem foi o jazz ahuahu,mas o q acho q chama atençao do kpop e o estilo,os clipes as vezes vai de sem sentido e com sentido,tanto que os coreanos sente admiraçao por eles.

    2. Jiji

      Eu amo a Coreia. e acho que eles não imitam ninguém. até porque as roupas deles e o estilo deles são mil vezes melhor que o nosso e não adianta vim de mimimi pro meu lado. que tu sabe que é verdade . eles são um povo muito hospitaleiro. claro que há alguns que não. porque tem pessoas que acham que os brasileiros são idiotas e tals. e infelizmente eu tenho horas que tenho que concordar com eles. mais não são todos. são mais o mais velhos mesmo. inclusive eu já fui para a coreia e me dei super bem com todos que conheci. são muito legais. (são sinceros tem hora até demais) mais tudo bem. isso faz parte. eu posso até não ser coreana (completa) pois tenho um pouco de coreana em mim. pelo fato da minha avó paterna ser. mais enfim. não vou descutir com vc. se vc quer saber. os coreanos não são tão bobos como está escrito nesse post. antes de dizer alguma coisa deles. assim.. vai para a Coreia e aprenda um pouco mais sobre os coreanos ta? beijinhos pra vc u.u

      1. kaname dias

        Se ta errada e meio certa mas ea assim mesmo quem acha a a perfeicao eu tambem acho por um lado os kpop perfeitos mas eles imitam os american pop pra caralho

      2. kaname dias

        Teu fui la alguns pessoas sao otimas mas 20% do que esta escrito esta certo vc n e negra nem nada pra passar pelo un negro passa a vc meio coreana deve ser por isso q vc se deu bem

  11. Mariana

    pois é tem alguns k-idols que tem pele escura no caso da Yuri do Girls generation,NaDa do Wa$$up,N do Vixx,do Rap Monster(BTS),Daehyun(B.A.P),entre outros

  12. Christina

    Eu li o seu post e alguns dos comentários aqui e não posso deixar de dizer que os asiáticos em geral (coreanos, japoneses, chineses…) são uns dos povos mais segregacionistas do mundo, não se misturam com outros. Pela minha experiência pessoal, sobretudo com chineses, na Europa, posso afirmar que isso é verdade!
    O mais engraçado é que eles acham que os estrangeiros é que são os racistas e agressores, bancam as vítimas (tadinhos), o sofrimento deles foi, é e será sempre maior do que os outros. E para justificarem sua maneira de ser, evocam invasões, guerras e tragédias que aconteceram sei lá a quanto tempo, feitas por pessoas que nem vivem mais.
    No Brasil, já ouvi relatos de pessoas dizendo que coreanos, por exemplo, não querem se envolver com brasileiros nem tampouco absorver um pouco da cultura.
    Se os coreanos ou outros povos asiáticos não querem se envolver com brasileiros, deixa pra lá, eles no caminho deles e nós no nosso, não acrescentam nada à nossa vida. Mas, já que preferem ficar afastados de nós, com certeza também vão preferir ficar afastados do nosso dinheiro, que não é bom para eles, por isso aqui no Brasil, jamais entro em lojas de asiáticos, pelo menos daqueles que não conhecem as regras básicas da boa educação e convivência. Isso, porque a partir do momento em que você funciona como um “espelho”, ou seja, passa a tratar a pessoa exatamente como ela te trata, e ela prova um pouquinho do seu próprio veneno (que é amarguinho) tudo muda, passando a te tratar com mais educação.
    Segregacionismo é uma forma de discriminação e como tal, é considerado crime no nosso país e deve ser punido pela lei, e sobretudo “ensinado” aqueles que vêm para o nosso país e ainda não têm conhecimento desta regrinha de ouro (que é indispensável numa sociedade justa e bem-formada).
    Com certeza, muitos ao lerem meu comentário, vão se sentir indignados. Apenas falei com sinceridade, daquilo que em que acredito e acho justo!

  13. Jéssica

    Muito boa a matéria! Pelo que eu sei, parece que o preconceito dos coreanos e asiáticos em geral é mais com o povo da própria Ásia do que com os negros, brancos e latinos. Minha amiga conheceu uma japonesa que disse que o preconceito dos japoneses é por conta dos brasileiros que vão pra lá e desrespeitam a cultura dele e a impressão que ela/eles tem do Brasil é que é um país muito violento e o povo é muito “bagunceiro”. Parece que o preconceito é mais cultural do que étnico.

  14. Daniel Angulo

    Se houver racismo de paulistas contra nordestinos só é alguns mesmo, porque a maioria dos paulistanos (como eu) são descendentes de nordestinos (minha mãe é baiana ^_^).
    Só o governo anterior deste país que quiz colocar o brasileiros contra os próprios brasileiros por causa de comentários de poucos desgraçados.

  15. Graziela Zhang

    Parabéns pela matéria.
    Sou descendente de chineses, minha bisa era chinesa. Depois que se casou com um brasileiro, a família dela cortou totalmente ligações. Enfim, não conheço nada da cultura, pois não foi passada. Apenas tenho traços de uma origem que desconheço, infelizmente, por causa talvez de preconceito da época que acredito que era mais forte.

  16. Paola

    DESCULPA TOSCA! UM DOS PAÍSES MAIS TECNOLOGICOS DO MUNDO ELES PODEM NAO TER VISTO NEGROS PESSOALMENTE PORÉM ELES VÊEM FILME! VÊEM VIDEOCLIPES DOS AMERICANOS NEGROS. ISSO É DESCULPA, ALIÁS A VERDADE É QUE NÃO HA NEGROS NA VOREIA POIS ELES NAO GOSTAM DE SE MISTURAR COM OS JEGROS, ASSIM A RAÇA JAPONESA/COREANA VAI SEMPRE EXISTIR.

Poste o seu comentário